março 25

Tags

CRIS: Ressurgindo das profundezas com coragem de LEOA

 CRIS – 19/01/2014 – RESSURGINDO DAS PROFUNDEZAS COM CORAGEM DE LEOA

 

Amigo, tudo bem?

Gostei d+ do post e gostaria de contar minha estória sobre relacionamento pela internet. Quem sabe pode ajudar ou alertar alguém.

Engravidei com 19 anos e casei com a mesma idade, foi meu primeiro e único homem.

Meu marido era apaixonado por mim, excelente pai, mas nunca gostou muito de trabalhar e bebia muito, mas ia tocando a vida como ela era.

Com 33 anos, em 2008, eu estava no auge da minha beleza, mas sentia um vazio dentro de mim. Sempre fui extremamente tímida.

Criei uma página no orkut, como casada, que era, e postava minhas fotos lá.

Um dia apareceu a visita de um estrangeiro. Lembro que falei para minha mãe: que ele era mais bonito que o Gianechini. Mandei uma mensagem para o fulano em português e ele não respondeu. Insistente que sou, mandei em inglês e ele respondeu.

Ele era indiano. Começamos a conversar pelo msn e um dia meu marido pegou, chorou a beça, eu já estava apaixonada, resolvi me separar. O indiano sabia que eu era casada. Tinha 22 anos, ou seja 11 anos a menos que eu.

Quando me separei, tinha todo tempo do mundo pra ficar no msn com ele. Ele me pediu em namoro, só postava fotos, NUNCA ligou a câmera, e eu burra que era me apaixonei por fotos.

Quando pela net me disse que me amava foi o dia mais feliz da minha vida.

Pediu pra eu ir pra Índia encontrá-lo.

Já conversavámos pelo msn há uns 6 meses, mas ressalto que ele nunca ligou a câmera. Ele me fazia mil promessas.

Larguei absolutamente TUDO: marido, filho, emprego, por um destino desconhecido.

Fui sensacionalmente egoísta!

Marcamos de nos encontrar no dia 05/10/2008 no aeroporto de Mumbai, falei a ele meu vôo e a gente só se conhecia por fotos. Detalhe: não sabia inglês.

Pois bem: lembro que cheguei lá por volta da meia noite, o aeroporto parecia a rodoviária do tietê, vou andando e olhando para o povo com as plaquinhas com o nome das pessoas, quando vi minha plaquinha e ele… Meu pensamento foi: meu Deus, como ele consegue ser mais bonito do que a foto, estava muito apaixonada.
Foi aquela paixão que todos podem imaginar!

Fiquei 30 dias lá! Ele era muçulmano, me trancava no hotel quando ele saía, me obrigava tampar meus cabelos quando saía as ruas e eu achava tudo o máximo.
Nunca me levou pra conhecer a família dele, me roubou até não poder mais, aproximadamente 20.000 reais.

Meu sonho era ir conhecer o taj mahal.

Voltei para o Brasil na certeza ABSOLUTA de que tudo estava 100% certo, ele dizia que me amava e eu acreditava.

No Brasil, mostrei as fotos do taj mahal para um amigo que conheceu a Índia e ele me disse que aquele não era o Taj Mahal verdadeiro. Ele havia me enganado.

Ele simplesmente NUNCA mais falou comigo, eu ligava, mandava mensagem, e foi tudo em vão, não sabia nada dele… EU NÃO TINHA UM PLANO B, simplesmente parei de comer, virei pele e ossos, fui uma vela que se apagou.

Minha mãe ficou doente por causa minha, pois ela me dizia como é duro ver uma filha se acabando e não conseguir fazer nada para ajudá-la.

Graças ao bom Deus, a 3 anos de excelente psicóloga e psiquiatra, consegui me recuperar e consigo escrever isto aqui, com sentimento de NOJO em relação a ele.

Hoje vejo que minha carência foi usada contra mim e pode ser usada contra vocês também. Por favor minha gente CUIDADO!